Amorim diz que "unidade do G-20 não será sacrificada"

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou hoje que o Brasil não vai sacrificar "em hipótese nenhuma" a unidade do G-20 por conta de eventuais ganhos em acesso a mercados no acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Européia."Para nós, a posição na Organização Mundial do Comércio (OMC) é absolutamente prioritária e não há hipótese de o Brasil abrir mão dos objetivos do G-20", afirmou Amorim no Itamaraty. "A unidade do G-20 não será sacrificada em nenhuma hipótese. Agora, tem sempre gente que quer ver coisas, que quer ver problemas", completou.De acordo com Amorim, a negociação da rodada Doha da OMC é essencial aos interesses brasileiros porque permitirá negociar a eliminação dos subsídios à exportação e a redução do apoio doméstico a agricultores.Para o ministro, há mais possibilidades de o setor agrícola brasileiro ganhar ao final da rodada Doha do que em acordos bilaterais. Ele afirmou que o Itamaraty está trabalhando em "consonância" com os técnicos do Ministério da Agricultura nessa matéria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.