Amorim espera destravar negociações agrícolas da OMC

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse hoje que acredita que será possível destravar a questão agrícola na reunião do grupo informal NG-5 que acontece no próximo domingo, em São Paulo. O grupo é formado por Brasil, Índia, Austrália, Estados Unidos e União Européia. O encontro acontece em paralelo a 11ª Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (Unctad).De acordo com o ministro, se o NG-5 chegar a um esboço de proposta agrícola no domingo, terá tempo suficiente para levar à reunião do conselho da Organização Mundial do Comércio (OMC) um arcabouço pronto sobre as negociações agrícolas, paralisadas desde a reunião ministerial da OMC em Cancún, em setembro do ano passado.Participarão da reunião do grupo informal NG-5, o representante comercial dos EUA, Robert Zoellick, e o comissário de Comércio da União Européia, Pascal Lamy. Amorim preside hoje e amanhã, no âmbito da 11ª Unctad, a reunião do G-77 Mais China, grupo na realidade formado por 132 países em desenvolvimento.Segundo o ministro, a reunião do G-77 é fundamental para mostrar aos países industrializados que, apesar das tentativas de dividir os países em desenvolvimento, não há divisão de objetivos entre essas nações. "O G-77 de hoje é importante para mostrar que há mais coisas que nos unem do que nos separam: todos queremos a eliminação dos subsídios agrícolas e a melhora dos acessos aos mercados dos países desenvolvidos", afirmou.Aproveitando a participação do G-77 na Unctad, acontece amanhã, de forma paralela, a reunião do G-20, grupo de 20 países em desenvolvimento que compartilham dos mesmos objetivos na OMC, sobretudo na área agrícola. O grupo se reúne amanhã, em São Paulo, para revisar sua plataforma de defesa das questões agrícolas que será levada à reunião do NG-5.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.