Amorim: governo equatoriano está disposto a ser flexível

O governo do Equador está disposto a ser flexível quando negociar a revisão de contratos de petróleo com a Petrobras, afirmou o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim. "Percebemos a disposição positiva do presidente (Rafael) Correa de negociar", declarou Amorim após encontro com Maria Fernanda Espinosa, a chanceler equatoriana.Amorim se encontrou com Correa ontem. O presidente equatoriano assinou decreto que eleva os royalties de petróleo - o Equador ficará com 99% da receita extraordinária de companhias estrangeiras quando os preços do petróleo superarem aqueles definidos em contratos. E hoje o governo disse que planeja mudanças generalizadas no modo de operação das petrolíferas estrangeiras que atuam no Equador."Obviamente, a decisão nos afeta e estamos observando como isso poderá ser compensado", declarou Amorim. "O presidente disse que está firme em seu propósito (de elevar os royalties), mas ao mesmo tempo flexível quanto aos termos da negociação", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.