Amorim lidera plenária de abertura entre Mercosul e UE

O chanceler brasileiro, Celso Amorim, liderou, do lado do Mercosul, a plenária de abertura da reunião ministerial entre o bloco e União Européia (UE) esta manhã em Bruxelas. A reunião tem o objetivo de formalizar um programa de trabalho para o próximo ano e dar impulso às negociações para a criação de uma área de livre comércio entre os blocos. Porém, espera-se pouco de concreto dos resultados da reunião, diante das declarações feitas por representantes dos blocos, minutos antes da reunião. O comissário europeu de comércio, Pascal Lamy, declarou ontem, em entrevista exclusiva à Agência Estado, que a UE não colocará números sobre a mesa do biregional, enquanto as negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC) não desbloquearem.Do lado do Mercosul, há sinais de conflito de opinião dentro do bloco. Uma fonte diplomática informou à AE, esta manhã, que os ministros do Mercosul fecharam a posição de pedir um gesto político da UE como demonstração de efetivo interesse nas negociações. Porém, o ministro uruguaio das relações exteriores, Didier Opertti-Badan, afirmou à AE que o Mercosul "deveria" avançar para mostrar flexibilidade, mas não esclareceu em quais pontos. O Brasil é o único país que participa da rodada com dois ministros: o chanceler Amorim e Luiz Fernando Furlan, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.