Anac dá aval prévio à fusão de Azul e Trip

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) concedeu autorização prévia, sem imposição de restrições, para a fusão entre as companhias aéreas Trip e Azul, conforme decreto publicado ontem no Diário Oficial da União.

O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2012 | 02h04

A associação, anunciada em 28 de maio, ainda precisa ser avaliada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômico (Cade). Enquanto todas as aprovações definitivas não saírem, as empresas precisam continuar a operar separadamente.

Unidas, Azul e Trip passaram a deter 15% do mercado brasileiro, ficando em terceiro lugar isolado no ranking, atrás de TAM e Gol. Com foco na aviação regional, a Azul/Trip voa para 100 das 120 localidades brasileiras servidas por voos regulares.

Após a aprovação pelos órgãos governamentais, a nova companhia passará a voar usando somente o nome Azul. Vai operar 840 voos diários, 116 aviões e contabilizar 9 mil funcionários.

Após uma reestruturação na diretoria da Azul, o fundador David Neeleman, presidente do conselho de administração da empresa desde sua fundação, em 2008, assumiu em agosto o principal cargo executivo da companhia.

Apesar de comandar a terceira maior empresa aérea do País, Neeleman - que nasceu no Brasil, mas foi criado nos Estados Unidos - continuará a passar a maior parte de seu tempo em solo americano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.