seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Anac não comenta anulação do leilão da Varig

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) não faz nenhum comentário sobre a decisão do juiz Luiz Roberto Ayoub, da 8ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro - que conduz o processo de recuperação da Varig - de anular o leilão da companhia aérea e marcar um prazo até segunda-feira para divulgar sua avaliação sobre a nova proposta, esta da VarigLog, de adquirir a Varig.A nota da Anac informa que técnicos da Agência continuaram, hoje, o monitoramento do reembarque de passageiros de vôos cancelados da Varig, no País e no exterior. Diz, ainda, que está fiscalizando o endosso dos bilhetes e trabalhando junto com as empresas aéreas na aceitação dos usuários da empresa em crise."Com relação ao cancelamento de vôos, a Varig manteve estável o número de cancelamentos que vem executando nos últimos dias, no mercado doméstico", afirma a nota. Ainda segundo a Agência, até o final da noite de hoje, a previsão é de retorno de 1.044 passageiros da Varig embarcados em aeroportos no exterior com destino ao Brasil.Leilão anuladoAyoub cancelou o leilão porque os Trabalhadores do Grupo Varig (TGV) não depositaram os US$ 75 milhões de sinal para a compra da Varig conforme exigido pela Justiça. O TGV foi o único investidor a fazer a proposta para a compra da aérea. O valor ofertado foi de US$ 449 milhões.Representantes do TGV já tinham admitido ontem que não conseguiriam os recursos e levantaram ontem a possibilidade de, na última hora, pedir adiamento de prazo. O juiz confirmou que a TGV está sujeita às penalidades da lei por não ter cumprido a determinação do depósito - multa de até 20% do valor do lance, de US$ 449 milhões. O depósito de US$ 75 milhões era vital para a Varig sensibilizar a Justiça americana a prorrogar uma liminar que protege a empresa contra o arresto de aviões. O juiz Robert Drain, da Corte de Falências de Nova York, estendeu a decisão até 21 de julho, condicionada à entrada de dinheiro hoje.Oferta da VarigLogO juiz confirmou que a VarigLog, ex-subsidiária de logística e transporte de cargas da Varig, que tem como acionista o fundo americano de investimentos Matlin Patterson fez uma proposta pela Varig. A proposta de investimento teria sido de US$ 500 milhões pela operação integral da ex-controladora, conforme antecipou o Estado.Caso a oferta da VarigLog não atenda o modelo de venda aprovado na última assembléia de credores, será preciso realizar uma nova reunião para então marcar um novo leilão. Ele descartou a possibilidade de uma venda direta, sem que haja o leilão.

Agencia Estado,

23 de junho de 2006 | 19h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.