Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Anac nega que funcionários de aéreas superem limite de horas de trabalho

A presidente da agência garantiu que todas as companhias têm condições de realizar os voos programados até o final do ano 

Silvana Mautone, da Agência Estado,

23 de dezembro de 2010 | 15h24

A presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Solange Paiva Vieira, negou nesta quarta-feira, 23, que as companhias aéreas estejam colocando seus funcionários para trabalhar por períodos acima do limite permitido por lei. Solange garantiu que todas as companhias aéreas têm condições de realizar os voos programados até o final do ano, considerando o quadro de horas de seus funcionários.

O limite de horas de voo, estipulado por lei, é um dos principais problemas apontados pelos sindicatos dos trabalhadores do setor. Segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), Gelson Fochesato, pilotos, co-pilotos e comissários de bordo já estariam muito próximos desse limite e ele seria ultrapassado antes do final do ano. "Esse limite é de 85 horas por mês, não podendo ultrapassar 850 horas acumuladas no ano", afirmou por telefone à Agência Estado.

Solange disse também que a Anac colocou 150 profissionais extras hoje nos aeroportos para monitorar e fiscalizar o serviço prestado pelas companhias aéreas aos passageiros. "Se tivesse greve, estávamos preparados para colocar 300 pessoas da Anac nos 12 maiores aeroportos do pais, que juntos recebem cerca de 85% dos passageiros" , afirmou.

A estimativa da presidente da Anac é de que aproximadamente 500 mil pessoas passem hoje pelos aeroportos do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.