Análise: Filipe Domingues Estiagem ameaça trigo e preço sobe

Os preços do trigo subiram ontem na Bolsa de Chicago. Depois do grande volume de vendas de especuladores na semana, por causa da frágil economia global, participantes do mercado voltaram a prestar atenção nos fundamentos de oferta e demanda. O clima seco em áreas de produção de trigo da Argentina, Ucrânia e de algumas regiões dos Estados Unidos coloca em risco a safra global. E a possibilidade de que a oferta fique mais restrita estimulou investidores a comprar, puxando as cotações para cima. O trigo para entrega em dezembro fechou em alta de 1,10%, a US$ 6,4075 por bushel.

O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2011 | 03h07

Oferta e demanda também levaram à valorização do algodão na Bolsa de Nova York. As vendas da quinta-feira, provocadas pelo sentimento de aversão ao risco que afastou investidores de commodities e ações, haviam derrubado o algodão para menos de 100 centavos de dólar por libra-peso. Esse preço atraiu empresas que precisam da fibra no processo industrial. Elas aproveitaram a oportunidade para comprar e acabaram sustentando as cotações. No fim do dia, o contrato do algodão para entrega em dezembro avançou 1,96% e fechou a 101,24 cents/lb.

As outras commodities agrícolas deram continuidade às perdas dos dias anteriores. A valorização do dólar pressionou os preços do café, açúcar, cacau e suco de laranja em Nova York, além de soja e milho em Chicago.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.