Analistas: cautela na hora de investir

Com a instabilidade no cenário externo, em função da alta do preço do petróleo, o mercado financeiro brasileiro tem apresentado fortes oscilações. Nesse cenário, a recomendação dos analistas é adotar uma postura de cautela, seja na hora de aplicar ou na hora de mudar de aplicação. "As oscilações do preço do petróleo deixam as perspectivas para o mercado econômico e financeiro conturbadas. O investidor deve aguardar um cenário mais definido para definir sua estratégia de aplicação", afirma Ricardo Amorim, economista-sênior do BankBoston. Para quem tem um dinheiro disponível para aplicação agora e não quer correr nenhum risco, a indicação é aplicar em um fundo DI ou pós-fixado que acompanha as taxas de juros. Nesse tipo de investimento, não há nenhuma chance de perda de recursos, pois o investidor tem garantida a taxa de juros vigente no vencimento da aplicação. Quem já está com os recursos aplicados nesses fundos, mantê-los também é a melhor estratégia. "Migrar de um fundo de renda fixa DI para um fundo de renda fixa prefixado, mesmo com a tendência de queda das taxas de juros no longo prazo, não é uma boa alternativa. O cenário ainda está muito indefinido para que o investidor tenha uma idéia do período necessário para uma nova queda da taxa de juros" afirma Marcelo Maneo, diretor de renda fixa e renda variável da Lloyds Asset Management. Mercado de ações continua com boas perspectivas para o longo prazo As perspectivas para o investimento em ações continuam favoráveis no longo prazo. Os analistas acreditam que a instabilidade no cenário externo e interno devem diminuir até o final do ano, fazendo com que as projeções para o desempenho dos papéis de empresa não seja prejudicado. Vale lembrar que apenas quem pode deixar o dinheiro aplicado por um período indeterminado deve investir no mercado acionário. Isso porque não há nenhuma garantia de retorno e o investidor pode precisar de mais tempo para conseguir o rendimento desejado. De acordo com Nicolas Balafas, diretor de renda variável do BNP Asset Management, quem já aplicou em ações ou em fundos de ações não deve mudar de investimento agora. "O preço dos papéis está muito baixo e o resgate do dinheiro investido nesse momento poderia ser uma realização de prejuízos", afirma. Maneo acredita que o investidor deve ser ainda mais cauteloso agora. "Se a exposição em Bolsa for muito grande, o investidor deve diminuir essa parcela para que, caso haja uma queda no preço das ações, a perda de recursos por parte dos investidores seja menor", explica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.