Divulgação/FMU
Divulgação/FMU

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Top Picks: Analistas elegem Yduqs como a mais bem posicionada no setor de educação

Para especialistas, segmento é um dos mais atraentes neste momento, já que a pandemia fez cair os preços das ações e uma retomada é esperada por meio de fusões e aquisições

Renato Carvalho, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2020 | 21h00

O setor de educação entrou no radar dos investidores durante esta semana, com a disputa das empresas de capital aberto da área pelas operações no Brasil do Grupo Laureate, que incluem a Centro Universitário FMU/FIAM-FAAM e a Universidade Anhembi Morumbi. A Yduqs, que também fez proposta pela rede, é apontada pela grande maioria dos analistas como a mais bem posicionada entre as empresas listadas em Bolsa para dar melhores resultados no médio prazo.

Na opinião de Renato Chanes, estrategista de Pessoa Física da Santander Corretora, o setor como um todo é atraente neste momento. Algumas empresas estão fragilizadas pela pandemia, os preços das ações estão atraentes e é esperada uma consolidação, por meio de fusões e aquisições.

"Com relação especificamente à Laureate, esperamos que a oferta da Yduqs seja mais competitiva do que as outras", diz. "Ela tem capacidade de pagar mais e em dinheiro, e também mais potencial de sinergias de receita com ensino à distância." Segundo os cálculos dos analistas do Santander, o negócio poderia gerar até R$ 2,4 bilhões em valor para a Yduqs, ou aproximadamente 25% de quanto vale atualmente no mercado.

Para Regis Chinchila, da Terra Investimentos, mesmo que a Cogna seja a líder do setor e a Ser Educacional tenha bons fundamentos, a Yduqs está mais bem posicionada. Em julho, a companhia finalizou a compra do Grupo Athenas, e obteve autorização para a criação de 100 vagas anuais no curso de medicina, com previsão de abrir mais 250 cadeiras até o fim de 2021. Medicina é o curso que faz a diferença para as escolas privadas, com mensalidades mais altas e baixa desistência.

Quem também chama atenção para os preços atraentes das ações de educação neste momento é Julia Monteiro, analista da MyCap. "O grupo Yducs possui portfólio diversificado e grande exposição a cursos mais resilientes, como medicina e de especializações, estando também bem posicionada no segmento de ensino à distância, o que deve ser benéfico tanto no curto quanto no médio prazo", diz Monteiro.

Outros pontos positivos da Yduqs, na visão de Pedro Serra, gerente de Research da Ativa Investimentos, são a maior recorrência de caixa, o acesso a recursos mais baratos e a alavancagem financeira saudável. No que diz respeito à disputa pelo Grupo Laureate, afirma que poderá haver interferência do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em relação ao mercado em São Paulo.

No que diz respeito às carteiras recomendadas, a XP Investimentos reformou toda a sua lista para a próxima semana, agora composta por Bradespar PN, Carrefour ON, JBS ON, Localiza ON e Randon PN.

A Guide Investimentos manteve só CSN ON em relação à semana passada, agora acompanhada de Burger King Brasil ON, Hapvida ON, Locaweb ON e Natura &Co. ON.

A Planner só não retirou Banco do Brasil ON da sua seleção da última semana, e incluiu Minerva ON, Oi ON, Trisul ON e Wiz ON.

A Ativa fez duas trocas, com as saídas de Duratex ON e Natura &Co. ON para as entradas de Randon PN e Suzano ON. A Mirae retirou da sua lista para a próxima semana Gerdau PN e Klabin Unit, para inserir Iochpe Maxion ON e JBS ON.

Por fim, duas corretoras fizeram somente uma alteração. O Daycoval trocou Sanepar Unit por CTEEP ON, e a MyCap retirou Cyrela ON para a entrada de B3 ON.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.