Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Analistas esperam que Selic termine o ano em 18%

O Comitê de Política Monetária (Copom) anuncia nesta quarta-feira sua decisão sobre a Selic, a taxa básica de juros da economia. Hoje, a taxa está em 18,5% ao ano e a perspectiva é de um corte de 0,5 ponto porcentual, o que levaria o juro para 18% ao ano. Esta é a tendência apontada na pesquisa semanal Focus, divulgada na segunda-feira pelo Banco Central (BC). Se confirmada, a Selic ficaria no menor nível desde os 17,75% ao ano de dezembro de 2004. A pesquisa da Agência Estado também revela a aposta dos analistas do mercado na queda de 0,5 ponto porcentual da taxa Selic. Dos 47 profissionais consultados, 37 acreditam que os juros terminarão o ano em 18%.Apesar da queda, o Brasil continuará na liderança do ranking dos maiores juros reais do mundo. Na última reunião do Copom, a taxa, descontada a inflação projetada para os próximos 12 meses, caiu para 13,1% ao ano. Mesmo assim, estava bem acima dos 6,8% do México e 5,9% da Turquia.Política MonetáriaA política de juros mais altos, que acaba reduzindo a alta de preços - principal intenção do BC - provoca efeitos paralelos, como o desaquecimento econômico, já que o crédito para as empresas fica mais caro. Além disso, desestimula o consumo, o que também contribui para a queda da atividade econômica.A taxa Selic está em alta desde setembro do ano passado, quando foi passou de 16% para 16,25% ao ano. Ela continuou em alta até agosto deste ano, quando chegou a 19,75% ao ano. Ou seja, uma alta acumulada de 3,75 pontos porcentuais. Por conta do juro alto, vários setores da economia já deram sinais de desaquecimento.Na segunda-feira, o IBGE divulgou que a produção industrial registrou queda em oito dos 14 locais pesquisados em outubro. As principais quedas foram: Bahia (-0,3%), Pernambuco (-1,3%), Goiás (-3,5%), região Nordeste (-4,0%), Santa Catarina (-5,0%), Paraná (-6,2%), Rio Grande do Sul (-6,6%) e Ceará (-12,1%).

Agencia Estado,

14 de dezembro de 2005 | 05h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.