Analistas fazem indicações atentos à recuperação da economia do País

Recomendações indicam recuperação para 2018 ou, em cenário mais otimista, para o final de 2017

Karin Sato, Agência Estado

22 de abril de 2017 | 05h00

O mercado de ações sempre antecipa fatos. Neste momento, as recomendações são balizadas pela possível retomada da economia, algo que, por enquanto, não passa de uma expectativa. A atividade apenas deve se recuperar de fato no ano que vem ou, em um cenário mais otimista, ao final deste ano, opina o economista-chefe da Quantitas Asset Management, Ivo Chermont. A trajetória de queda da taxa Selic ajuda nesse processo, mas demora um certo tempo para ter efeito concreto sobre a economia.

Para o time do Santander, os setores mais expostos ao nível de endividamento das famílias e ao mercado de trabalho, como o automotivo e o de construção civil, devem mostrar os primeiros sinais de recuperação nos balanços a partir do segundo semestre de 2017 ou do início de 2018. A Guide e a XP apostam que isso ocorrerá nos últimos seis meses deste ano.

No entanto, na bolsa de valores, vale a famosa expressão “sobe no boato e cai no fato”. A pergunta que os analistas têm feito é: com a economia voltando, quais ações estariam baratas? Quais empresas apresentam menor risco de execução? Com isso, os papéis de companhias expostas ao consumo têm conquistado espaço nas carteiras.

A Quantitas, por exemplo, tem a companhia de vestuário Guararapes, dona das lojas Riachuelo, em seu portfólio. O analista Vinicius Piccinini lembra que a empresa tem trabalhado para aprimorar a gestão. Recentemente, entregou um novo centro de distribuição, que vai ajudar a atender os clientes mais rapidamente no que se refere às alterações da moda. Além disso, “a empresa está mais assertiva nas coleções, tendo contratado uma consultoria de moda”, diz. Do ponto de vista macroeconômico, a aposta é no retorno do consumidor aos shopping centers.

Já a Lerosa tem BRMalls na carteira. O analista Vitor Suzaki diz que a inflação em queda tende a levar a uma menor corrosão do poder aquisitivo dos brasileiros. Além disso, o analista vê com bons olhos a recente mudança na diretoria da empresa e lembra que a estrutura de remuneração dos executivos está sendo alterada.

A Guide Investimentos, por sua vez, tem a Direcional entre suas indicações. O analista Luis Gustavo Pereira está otimista com as medidas de estímulo do governo ao setor imobiliário e com o recuo da Selic. Outra casa que está atenta ao cenário econômico e à queda da taxa de juros é a Rico, que tem, por exemplo, Ambev e Raia Drogasil na sua seleção. Já a Coinvalores tem nas indicações a São Carlos Empreendimentos e a EzTec.

Mais uma vez, os analistas responderam a perguntas de investidores. Uma das indagações é se as ações dos grandes bancos estariam caras. O Citi, que a partir da semana que vem vai contribuir com a coluna, ainda enxerga espaço para a valorização dos papéis, explica o analista Cauê Pinheiro. O time de análise da Planner também compartilha dessa visão.

Outra dúvida é o que vai acontecer com o preço do minério de ferro, que costuma ditar o rumo das ações da Vale e das siderúrgicas. A equipe do Santander acredita que, embora a matéria-prima já tenha recuado cerca de 28% desde o preço máximo registrado em fevereiro, há a possibilidade de uma queda ainda maior. A premissa do banco é que o preço fique em US$ 50 a tonelada no longo prazo, ante o nível atual de US$ 65. Confira, abaixo, a lista completa de recomendações:

Banco Fator: Itaú Unibanco PN, Hypermarcas ON, Cielo ON, Equatorial ON, Sabesp ON.

BB Investimentos: Cielo ON, Itaú Unibanco PN, Fibria ON, Transmissão Paulista PN, Via Varejo UNIT

Bradesco BBI: Cesp PNB, B3 ON, Banco do Brasil ON, Usiminas PNA, Cemig PN

Coinvalores: São Carlos ON, EzTec ON, Alupar UNIT, B3 ON, RaiaDrogasil ON

Guide Investimentos: Direcional ON; Cesp PNB; Hypermarcas ON; Equatorial ON; Sabesp ON

Lerosa: Minerva ON, Hypermarcas ON, BRMalls ON, Petrobras PN, Sanepar PN

Magliano: Bradesco PN, Petrobras PN, B3 ON, Fibria ON, Cielo ON

Planner: Klabin UNIT, Sabesp ON, Taesa UNIT, Telefônica Vivo PN, Raia Drogasil ON

Quantitas: Petrobras PN, Gerdau Metalúrgica ON, B3 ON, Guararapes ON, SLC Agrícola ON

Rico: Vale PNA, Ambev ON, Via Varejo UNIT, Santander UNIT, Raia Drogasil ON

Santander Corretora: Petrobras PN, CVC ON, Suzano PNA, Banco do Brasil ON, B3 ON

Terra Investimentos: Itaúsa PN, BRMalls ON, Gerdau PN, Via Varejo UNIT, Petrobras PN

XP Investimentos: Hypermarcas ON, CCR ON, Itaú Unibanco PN, Petrobras PN, Banco do Brasil ON

Mais conteúdo sobre:
AluparSantanderSelic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.