Analistas prevêem concordata de United Airlines e America West

O presidente do Conselho Administrativo e executivo-chefe da Continental Airlines, Gordon Bethune, prevê que a United Airlines e a America West Airlines irão entrar em concordata, disse o jornal Financial Times Deutschland, citando uma entrevista com Bethune.O executivo une-se a um grupo crescente de executivos e analistas do setor que prevêem a concordata da United, segunda maior companhia do setor dos EUA, que já afirmou que pode fazer o pedido se não conseguir reduzir os custos e obter garantias federais para um empréstimo de US$ 1,8 bilhão.Mas Bethune é o primeiro executivo a prever a concordata da America West, oitava empresa do setor nos EUA e que se posicionou como a segunda maior operadora de tarifas populares, depois da Southwest Airlines. "Grandes companhias aéreas parecem muito vulneráveis agora", disse Dan Kasper, economista do setor na LEGG, em Cambridge."A possibilidade de concordata da United é significativa", disse Kasper. "Nós concordamos com a avaliação da Continental sobre a possibilidade de concordata da United", afirmou Samuel Buttrick, analista do setor aéreo do UBS Warburg LLC, em Stamford.Em comunicado, Raymond Nedl, analista do setor aeroespacial da Blaylock & Partners, disse que "não há perigo de concordatas futuras, além das da US Airways e da UAL". Ainda assim, Neidl explicou que não está recomendando as ações do setor porque "não há nenhum sinal de recuperação".Esses comentários ajudaram as ações das maiores companhias aéreas dos Estados Unidos a cair pelo segundo dia consecutivo, depois que os preços do petróleo cru atingiram o mais alto nível em mais de um ano, além de os investidores permanecerem preocupados com a saúde financeira do setor e com a possibilidade de mais concordatas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.