Analistas: R$ 1,90 é a mínima para dólar

A intervenção do Banco Central (BC) no mercado de câmbio hoje foi interpretada por operadores e analistas como uma sinalização de que o patamar mínimo para o dólar é de R$ 1,90. A moeda norte-americana chegou a ser negociada por R$ 1,8960 mas, após o leilão onde o BC comprou dólares a R$ 1,91, a cotação da moeda norte-americana subiu para R$ 1,9250 - uma alta de 0,36% em relação aos últimos negócios de ontem.Paulo Leme, diretor de Pesquisa Econômica para Mercados Emergentes do Goldman Sachs, acredita que as oscilações no mercado de câmbio devem continuar em função de fatores externos e internos. "O resultado do leilão de privatização do Banespa deve favorecer a uma entrada de dólares no País, o que diminui a pressão de alta sobre o dólar". O executivo prevê que a moeda norte-americana chegue ao final do ano em um patamar entre R$ 1,90 e R$ 1,95. De acordo com Leme, os fatores para a pressão sobre o dólar no último trimestre continuam e são eles: efeitos típicos de fim de ano - balança comercial deficitária e aumento no volume de pagamentos referentes à divida externa -, alta do preço do petróleo, crise na Argentina e incerteza em relação à desaceleração da economia norte-americana. Oscilações devem continuar no curto prazoEduardo Freitas, economista-chefe do Unibanco, também estima que o dólar fique em R$ 1,90 no final desse ano. "Do ponto de vista do fluxo, os resultados do balanço de pagamentos forçariam a uma alta do dólar. Por outro lado, a perspectiva de uma entrada de recursos com a privatização do Banespa deixaria o mercado estável. Mas a situação da Argentina ainda não está definida e pode mexer com a tendência dos negócios no mercado de câmbio", explica Freitas.O economista-chefe do JP Morgan, Marcelo Carvalho, concorda com a projeção de R$ 1,90. Ele considera que, além da situação argentina, também a questão do petróleo e a incerteza em relação ao desaquecimento da economia norte-americana podem trazer oscilações para o mercado de câmbio. "Qualquer notícia negativa nesse sentido traz instabilidade para o mercado. Nessas ocasiões, o investidor tende a migrar de ativos de risco, como a moeda de países emergentes, para ativos seguros, como o dólar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.