Analistas veem menor produtividade do milho nos EUA

Uma pesquisa realizada pela Reuters com 11 analistas nesta quarta-feira estimou a produtividade do milho norte-americano em 2012 em 121,5 bushels por acre, menor valor em 16 anos. A produção foi projetada em 10,5 bilhões de bushels, mínima de 8 anos.

Reuters

22 de agosto de 2012 | 14h26

A primeira pesquisa para estimativas de milho mostra que a porcentagem da área colhida é prevista no menor número em 9 anos.

A expectativa para a produção de milho caiu 3 por cento abaixo da previsão do início de agosto do governo dos Estados Unidos e é 6 por cento menor do que em pesquisa similar realizada pela Reuters com analistas no final de julho.

A produtividade da soja foi prevista em 36,6 bushels por acre, uma mínima de oito anos, com produção de 2,713 bilhões de bushels, a menor em 4 anos. A área colhida foi estimada perto do que é considerado normal, de 97,5 por cento do plantio.

A pior seca em mais de meio século segue corroendo o prospecto de safra em agosto, com a expedição anual Pro Farmer pelo Meio-Oeste confirmando a perspectiva de forte baixa na produção.

As plantas de milho que sobreviveram à seca histórica não produzirão tantos grãos quanto o esperado por analistas quando a temporada teve início.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) mostrou uma expectativa de colher milho em 87,4 milhões de acres, ou 90,7 por cento dos 96,4 milhões de acres cultivados.

A pesquisa da Reuters desta semana mostrou que a área colhida pode ficar em 85,9 milhões de acres, ou 1,7 por cento menor (1,5 milhão de acres menos) ante a última previsão do USDA.

As estimativas variaram entre 83,9 e 87,4 milhões de acres.

Os produtores cultivaram a maior área em 75 anos no início da primavera (do hemisfério norte) em uma tentativa de capturar lucros de preços já elevados. Os preços do milho saltaram mais de 50 por cento desde que a temporada de plantio começou, para atingir o recorde de 8,49 dólares por bushel neste mês.

A perspectiva para a produção de soja está caindo desde que as chuvas da temporada não ocorreram, levando a um declínio na qualidade das lavouras e reduzindo a perspectiva de produtividade.

"Nossa pesquisa mostrou área plantada do milho e da soja maiores do que o relatório de 30 de junho do USDA, mas o abandono será significativamente maior", disse Bryce Knorr, editor sênior da Farm Futures Magazine.

O USDA mostrou que a condição das lavouras de milho se estabilizou perto do pior nível desde a severa seca de 1988 e que da soja teve ligeira melhora.

"A safra de soja pode começar a ficar maior do que mostra nossa pesquisa, mas o milho não foi beneficiado pelo clima mais ameno e úmido da última semana", disse Knorr.

(Reportagem de Sam Nelson)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSESTIMATIVASREUTERS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.