Anatel corrige: só há uma ação contra o PGO

A Procuradoria da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) corrigiu informação anunciada nesta tarde pelo presidente da Agência, Ronaldo Sardenberg. Ao abrir os trabalhos da tarde da sessão pública que analisa o novo Plano Geral de Outorgas (PGO), Sardenberg disse que, além da liminar da 13ª Vara Federal de Brasília, que impede a Anatel de votar o artigo do PGO que autoriza a operação de compra de uma concessionária pela outra, havia também uma ação no Tribunal Regional Federal (TRF) que impedia a votação do Plano Geral de Outorgas.Na verdade, ao falar do TRF, Sardenberg confundiu uma suposta ação com o recurso que a própria Agência apresentou para derrubar a liminar da 13ª Vara. "Ele se confundiu", disse, a jornalistas, a procuradora substituta da Anatel, Fernanda Pacheco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.