Anatel investiga TIM por atraso em fim de promoção

Empresa pode pagar multa de R$ 200 mil por dia; órgão regulador determinou suspensão da 'Infinity Day'

ANNE WARTH/ BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2012 | 02h10

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) abriu ontem um procedimento administrativo para investigar se a TIM descumpriu determinação para suspender a vigência da promoção Infinity Day.

Segundo o superintendente de serviços privados do órgão regulador, Bruno Ramos, a TIM, por meio de carta, alegou problemas técnicos para suspender a promoção em algumas localidades e informou que não poderia interrompê-la imediatamente. "Por conta disso, estamos abrindo processo para apurar esse descumprimento", disse Ramos.

Se as investigações confirmarem indícios apurados pelos escritórios regionais da Anatel, a empresa pagará multa de R$ 200 mil por dia de descumprimento. A determinação do órgão, antecipada pela Agência Estado, é válida desde segunda-feira.

A promoção da TIM consistia em ligações ilimitadas durante um período de 24 horas por preços fixos. No caso das chamadas locais entre aparelhos da operadora, cada usuário pagaria apenas R$ 0,50 por dia, enquanto todos os interurbanos de TIM para TIM custariam R$ 1 por dia para cada cliente. Até ser suspensa pela Anatel, a promoção valia para os Estados do Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso, Amazonas e interior de São Paulo.

Por meio de nota divulgada à imprensa, a TIM informou que vai cumprir todas as determinações da Anatel sobre a suspensão da promoção Infinity Day.

"O percurso técnico para acatar a decisão já foi documentado na Anatel. Os próximos passos são a publicação de comunicado nos veículos que anunciaram a promoção, envio de SMS aos clientes beneficiados e reversão da Infinity Day para a tarifação anterior", diz a empresa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.