Anatel: leilão mostrou comprometimento das operadoras

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Ronaldo Sardenberg, destacou hoje, em entrevista coletiva, "o grau de comprometimento" das operadoras com o leilão de terceira geração (3G) de telefonia celular.Ele afirmou que as três maiores empresas - Vivo, TIM e Claro - tiveram uma participação equilibrada e, com a aquisição das licenças, pagando valores próximos para atuar na nova tecnologia. A Claro desembolsará R$ 1,4 bilhão, a TIM, R$ 1,3 bilhão; e a Vivo, R$ 1,2 bilhão. Ele citou ainda a participação da Oi, da Brasil Telecom e da CTBC na disputa pelas licenças nas regiões onde já atuam.Ao todo, o leilão 3G rendeu aos cofres do governo R$ 5,3 bilhões, o que representa um ágio de R$ 2,4 bilhões sobre o preço mínimo. Sardenberg ressaltou que a participação de oito grupos na licitação contribuiu para o êxito na venda das 44 licenças.O presidente da Anatel disse que está mantido o modelo que prevê atuação de quatro operadoras em cada área de cobertura, o que favorece a competição, a melhoria na qualidade dos serviços e estimula a prática de preços menores. Ele lembrou que, pelo edital, o serviço de telefonia celular chegará a todos os brasileiros em um prazo de dois anos, com a extensão da cobertura para 1.836 municípios que ainda não dispõem do serviço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.