Anatel: pesquisas de opinião com usuários

O presidente da Anatel, Renato Guerreiro, disse, durante sua exposição em audiência pública na Câmara dos Deputados, que a Agência começará, a partir do próximo ano, a realizar pesquisas de opinião com os usuários. Essas pesquisas, somadas aos indicadores que são informados à Anatel pelas próprias operadoras, servirão para tratar o quadro sobre o serviço de telefonia fixa no Brasil. Ele acredita que as operadoras estão preocupadas em cumprir todas as metas porque, a partir de janeiro de 2002, o mercado estará aberto para as empresas que anteciparem para dezembro do próximo ano os objetivos de qualidade e universalização previstas para dezembro de 2003. "Se elas não cumprirem as metas, não poderão concorrer nas outras áreas e ainda assim sofrerão a concorrência de outras empresas na área em que atuam. Guerreiro disse ainda que, até o fim desse mês, a Agência estará concluindo a apuração de 1.724 processos abertos contra empresas operadoras de telefonia fixa por descumprimento das metas de qualidade na prestação de serviços. Segundo ele, 60% desses processos são por falta de informação. As operadoras deixaram de informar o seu desempenho em alguns dos indicadores estipulados pela Anatel para avaliar os serviços. Outros 700 processos dizem respeito diretamente ao descumprimento das metas e, nesses casos, poderão resultar em multas ou outros tipos de punição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.