Anatel: telefônicas atendem mal o consumidor

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou pesquisa mensal revelando que o atendimento ao consumidor por parte das concessionárias de telefonias ainda é falho. O principal problema é com as ligações de longa distâncias não completadas: a maior parte das empresas não conseguiu atingir a meta estipulada pelo órgão. Ainda há problemas quanto à quantidade de reparos solicitados e alguns indicadores de qualidade.As concessionárias tiveram seu pior desempenho nas ligações à distância. A meta estipulada pela Anatel é de 60% de chamadas completada. Apenas 10 das 38 operadoras conseguiram atingir essa porcentagem. De todas, a que teve mais problemas nesse item foi a Vésper: apenas 54,7% das ligações de longa distância tiveram sucesso.Outro quesito em que as operadoras falharam foi no das solicitações de reparo. A Anatel exige que o número seja de 3 para cada 100 acessos. A Telerj, a Telpe, a Telpa, a Telepará e a Vésper tiveram um número maior do que o estabelecido. O pior desempenho foi o da Telpa, com 4,57 pedidos de reparo para cada grupo de 100 acessos.A Vésper foi a operadora que encontrou maiores problemas para conseguir atingir as metas. Além da dificuldade com reparos e ligações de longa distância, ela teve mal desempenho na taxa de atendimento em até dez segundos. A Anatel estipulou 92% dos atendimentos como meta. A Vésper SP só atingiu 65,78% dos atendimentos completados no tempo determinado.Em outros indicadores de qualidade (ligação de longa distância não completada por congestionamento, solicitação de reparo em até 24h, mudança de endereço residencial em até 3 dias úteis e não residencial em até 24h, reparos em telefones públicos em até 8h), o desempenho das operadoras foi um pouco melhor: dez das 38 falharam em algum desses itens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.