Anbid: fundos captam R$ 587 mi no dia 10

Os fundos de investimento captaram R$ 587 milhões no dia 10 deste mês, o que foi insuficiente para reverter os saques. As saídas líquidas em agosto foram de R$ 2,032 bilhões e, no ano, em R$ 57,130 bilhões. Os dados são Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid).A renda fixa teve a maior captação do dia 10, com depósitos líquidos de R$ 465 milhões. Em agosto, a saída desses fundos é de R$ 824 milhões e, no ano, de R$ 17,510 bilhões. Os fundos DI continuam a registrar saques: no dia 10, de R$ 74 milhões. No mês, de R$ 852 milhões e, no ano, de R$ 25,625 bilhões.RentabilidadeOs fundos de privatização foram os que trouxeram maior retorno para o investidor. Os Petrobrás registraram, até o dia 10, ganhos de 8,53% (FGTS) e de 8,26% (recursos próprios). No ano, as altas são de 3,02% e de 2,08%; respectivamente.Os de privatização da Companhia Vale do Rio Doce reverteram a tendência de baixa que vinham tendo nos últimos meses e apresentaram alta de 5,25% (FGTS), de 5,28% (recursos próprios) e de 5,09% (migração) em agosto. No ano, ganhos são de 46,52%; de 49,96% e de 39,93%; respectivamente.Outros fundos de ações registraram quedas. Os Ibovespa, que buscam replicar a variação do Ibovespa - índice que mede a variação das ações mais negociadas da Bolsa -, tiveram queda de 4,64% em agosto. No ano, a baixa é de 26,77%.Os fundos setoriais, que investem em ações de um determinado segmento da economia, caíram 6,51% (telecomunicações) e 4,27% (energia). Em 2002 as quedas são de 30,28% e de 22,30%, respectivamente. Os fundos cambiais, que buscam acompanhar a variação do dólar, tiveram alta de 2,87% no mês e de 29,64% no ano.Os fundos de renda fixa trouxeram retorno de 0,48% em agosto e de 9,70% no ano ao investidor. Os DI subiram 0,50% em agosto e 10,60% em 2002.Veja, nos links abaixo, matérias sobre a mudança na marcação dos fundos e como eles reagiram à alteração. Veja também cartilhas com dicas de investimento e análise de carteiras de acordo com o perfil do investidor e o prazo da aplicação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.