Anbid: fundos recuperam parte das perdas

O investidor voltou, em janeiro, a colocar o seu dinheiro em fundos de investimento, invertendo o processo que ocorreu em dezembro. Segundo dados preliminares da Associação Nacional de Bancos de Investimento (Anbid), neste mês foram depositados R$ 2,335 bilhões nos fundos, o que ajudou a recuperar parte das perdas de dezembro, quando foram sacados R$ 4,7 bilhões.Com essa inversão, os investidores retomam o curso normal de suas ações, pois dezembro foi o único mês nos últimos anos que registrou saída líquida de dinheiro dos fundos de investimento. O fundo que teve maior entrada de capital foi o de renda fixa multi-índices - que busca retorno com investimentos em ativos de renda fixa -, com aporte de R$ 1,415 bilhão. Os fundos referenciados DI (pós-fixados) também registraram captação expressiva, de R$ 598 milhões.Fundos cambiais lideram rentabilidadeDe acordo com o relatório da Anbid, até o dia 10 de janeiro, o fundo que apresentou o melhor retorno foi o referenciado câmbio, cujo ganho é dado por uma taxa de juros mais a variação do dólar. Neste período, o ganho nominal foi de 3,08%. O bom retorno se deve à alta da moeda norte-americana que, em janeiro, até o dia 10, acumulou uma valorização de 2,98%.Outro fundo que apresentou um bom desempenho no mês é o de ações Ibovespa indexado, cujo objetivo de investimento é replicar o comportamento do Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Em janeiro, até o dia 9, estes fundos registraram um ganho nominal de 2,23%. No mesmo período, o Ibovespa apresentou uma alta de 3,26%. Entre os fundos de ações, as carteiras que investem em papéis do setor de telecomunicações apresentaram um rendimento nominal de 2,98%. Os dados da Anbid mostram também que, entre os fundos multimercado, o melhor desempenho foi apresentado pelas carteiras com renda variável e alavancagem - que têm papéis do mercado futuro. O ganho nominal destas carteiras foi de 1,94%. Já o que teve a menor variação foi o fundo multimercado com renda variável sem alavancagem, com 0,65%.Para o investidor mais conservador, o retorno foi menor. Os fundos de renda fixa prefixada tiveram ganho nominal de 0,39% e os fundos referenciados DI, pós fixados, tiveram rendimento nominal de 0,42%. Veja mais informações sobre a classificação dos fundos, segundo a Anbid, no link abaixo.Fundos de privatização da PetrobrásOs fundos de privatização da Petrobrás registraram saída de capital e baixo rendimento em relação às outras aplicações de renda variável. As carteiras formadas por recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) apresentaram ganho nominal de 0,92% e saída de R$ 590 mil. Os fundos com recursos próprios apresentaram rendimento nominal de 0,89% e a fuga, de R$ 7,56 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.