coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Anbid: fundos têm ligeira recuperação

Os fundos de investimento tiveram entrada de capitais na última semana, o que permitiu uma ligeira recuperação das perdas de março, de acordo com pesquisa da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid). No último dia 15, as perdas eram de R$ 1,6 bilhão. Hoje, as perdas são de R$ 430 milhões. Os fundos de renda fixa são os que tiveram maior saída de capital no mês, de R$ 522 milhões.Os fundos que tiveram maior entrada de recursos foram os fundos DI, com R$ 303 milhões. No ano, o resultado ainda é positivo, com aporte de R$ 1,65 bilhão.Fundos Petrobrás continuam líderes de rendimentoOs fundos de privatização Petrobrás continuam com os melhores rendimentos. No mês, eles tiveram retorno de 9,09% (com recursos do FGTS) e de 8,98% (com recursos próprios). No ano, o retorno é de 21,25% e de 21,13%, respectivamente.Os outros fundos de ações tiveram uma recuperação nessa semana. Os fundos Ibovespa indexados, que acompanham a valorização das ações da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), tiveram ganho de 1,45% no mês. Os fundos de ações setoriais de energia estão com um ganho de 4,67% em março e de 12,99% no ano. Já os fundos setoriais de telecomunicações apresentam perda de 0,01% no mês e de 2,66% no ano.Entre as carteiras que pagam taxas de juros, os que obtiveram maior êxito foram os de renda fixa com alavancagem, que buscam retorno através operações do mercado de derivativos, com 0,90%. Os fundos de renda fixa - que pagam juros prefixados - tiveram ganho de 0,79% e os fundos DI - que acompanham as taxas de juros negociadas no mercado, de 0,80%.Os investidores que optaram pelos fundos cambiais, atrelados à variação da moeda norte-americana, têm perda de 0,46% em março, mas estão com ganhos de 2,30% no ano.

Agencia Estado,

22 de março de 2002 | 16h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.