Anbid: ranking dos fundos mais rentáveis

Pesquisa realizada pela Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid) definiu o ranking de fundos de investimento mais rentáveis, maiores e melhores dos últimos seis meses. No levantamento, foram incluídos apenas os fundos abertos a depósitos de pessoas físicas. Os melhores foram selecionados pelo Índice Sharpe, que mede a relação entre risco e retorno. Quanto maior o Índice Sharpe, melhor, porque é menor o risco oferecido pelo fundo para proporcionar um ganho interessante. Os maiores rendimentos estão entre os fundos de ações com até 104,32% (Vértice OZ FIA). E os livres com 24,01% (AAA Hedge FIF). Os fundos cambiais, com até 23,97% (FIF Pactual Real Alavancado) superaram os de renda fixa e os DI, que pagaram no máximo, respectivamente 10% (FIF BKB IGPM, do BankBoston) e 8,38% (BVA FIX Seguro). Fundo do BankBoston é o destaque na renda fixa Segundo o diretor de Renda Fixa da BankBoston Asset Management, Flávio Bojikian, o FIF BKB IGPM (BankBoston) ficou como o mais rentável entre os fundos de renda fixa devido ao comportamento do Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM), que superou as previsões iniciais e por conta da queda de juros. De acordo com Bojikian, a combinação desses dois fatores fez com que o FIF BKB IGPM tivesse um rendimento acima dos demais fundos de renda fixa no período. O diretor do BankBoston explica que o FIF BKB IGPM é um fundo aberto a qualquer pessoa física, e que o capital mínimo inicial é de R$ 5 mil. O fundo tem por objetivo preservar o capital do cliente, por meio da correção do IGPM, além da sua remuneração por meio da taxa de juros. Por isso, a sua composição é, em quase sua totalidade, de títulos públicos federais atrelados ao IGPM. O saldo e o valor mínimo de movimento são de R$ 500,00. A sua taxa de administração é de 0,8% ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.