Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Anbima: empresas vão priorizar captação com promissória

As captações com perfil de mais curto prazo pelas empresas tendem a se mater como destaque no segundo semestre deste ano, afirmou nesta terça-feira, 15, a diretora da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), Carolina Lacerda. "Só a empresa que precisa de capital de giro ou algum compromisso imediato irá emitir e deixar os investimentos grandes para frente", disse. Exatamente por conta disso, lembra, as notas promissórias devem seguir se sobressaindo.

FERNANDA GUIMARÃES, Agência Estado

15 de julho de 2014 | 12h09

"Neste ano, as captações estão sendo relacionadas ao que acontece em relação às eleições, dependendo de pesquisa se cria uma expectativa. Eu acho que esse ano vai seguir parado, o segundo semestre pode ser um pouco melhor, mas ainda de muita cautela", disse.

Carolina lembra, ainda, que além do cenário político que envolve o País neste ano, os emissores estão preferindo adiar as suas operações, aguardando uma queda das taxas de juros, já que a Selic atual acaba encarecendo a emissão. A percepção é de que 2015 seja mais positivo que 2014, dissipadas as preocupações políticas, por exemplo.

Em relação às captações externas, Carolina lembra que o ritmo deverá se manter no segundo semestre do ano, mas destaca que esse mercado é mais acessado pelas empresas de grande porte.

Tudo o que sabemos sobre:
Anbimacaptações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.