Anbima prevê juro maior em 2014 e PIB menor

O Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) reduziu a previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano e elevou a estimativa sobre a taxa Selic em dezembro. A projeção do PIB passou dos 2,00% estimados em janeiro para 1,73%, na mediana das projeções dos membros do comitê de fevereiro. Para 2015, a expectativa de crescimento de 2,00% do PIB se manteve.

BEATRIZ BULLA, Agencia Estado

25 de fevereiro de 2014 | 10h28

Em relação à Selic, a previsão de janeiro de que a taxa esteja em 10,50% ao ano em dezembro foi alterada. Agora, a instituição prevê taxa básica de juros em 11,00% no final de 2014. Para o fim de 2015, a projeção de Selic em 11,63%, na mediana, subiu para 12,00%.

A estimativa para a inflação oficial, ou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), se manteve em 6% neste ano. Para 2015, a mediana das projeções do comitê da Anbima passou de 5,70% para 5,73%.

De janeiro para fevereiro também foi feita uma alteração na expectativa do resultado do setor público primário. No primeiro mês do ano, a projeção era de que o primário alcançasse 1,30% do PIB. Em fevereiro, a previsão passou para 1,50%.

Tudo o que sabemos sobre:
AnbimaprojeçõesSelic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.