Andima: tributar capital externo não ajudaria dólar

O mercado de títulos públicos seria bastante prejudicado se os investimentos estrangeiros em papéis da dívida interna voltassem a ser tributados, na opinião do presidente da Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro (Andima), Alfredo Moraes. Segundo informações extra-oficiais que circularam no mercado ao longo do dia, o governo estaria estudando a medida como forma de conter a valorização do real. Moraes argumenta que o crescimento da participação destes investidores com o fim da tributação estimulou a competição, tornando os preços mais justos. "Os estrangeiros estão atuando como verdadeiros colchões de liquidez e sua participação está muito mais ligada à oscilação das taxas", disse, em entrevista. Em 2006, o governo eliminou a alíquota de 15% do imposto de renda incidente sobre as operações de estrangeiros com títulos públicos.Segundo o executivo, o segmento não poderia ser penalizado desta maneira uma vez que não tem havido aumento significativo de fluxo externo nos títulos nos últimos meses que pudesse ter impactado a cotação da moeda americana. Além disso, ele acredita que a participação de estrangeiros nesse segmento seja a menor em comparação a outros, como nas ações e no mercado de derivativos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.