Andinos concordam em agilizar pacto comercial flexível com UE

A Comunidade Andina (CAN) concordou nestesábado em agilizar a assinatura de um pacto de livre comérciocom a União Européia, mas com "flexibilidades" que permitam àColômbia e ao Peru avançarem mais rapidamente em pontosespecíficos que deixam a Bolívia e o Equador reticentes. Adecisão, exposta pelos presidentes dos países andinos após umencontro com representantes europeus, permitirá a assinatura deum acordo de negociação que levará ao pacto comercial. "A reunião que acabamos de ter com os representantes daUnião Européia e os presidentes dos países andinos chegou a umaconclusão de fundamental avanço, de que estamos dispostos aassinar um acordo flexibilidades", disse o presidente do Peru,Alan García, a jornalistas. O pacto até então estava travado em razão de diferençasinternas na CAN sobre algumas exigências da UE, sobretudo nosetor agrícola. No bloco andino, Colômbia e Peru são os países que buscamacelerar um tratado mais amplo com a UE, um mercado de 500milhões de pessoas. No outro lado estão Bolívia e Equador, que resistem poracreditar que um acordo vai contra suas políticas de esquerda. (Por María Luisa Palomino e Silene Ramírez)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.