Andrade: preocupação é dinamizar verbas do Plano Safra

O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, disse nesta quarta-feira, em entrevista ao programa "Bom Dia, Ministro", transmitido pela TV NBR, que a preocupação agora é assegurar que os recursos anunciados no Plano Safra cheguem "o mais rápido possível e de forma facilitada às mãos dos produtores". Andrade afirmou que está conversando com os bancos, especialmente o Banco do Brasil (BB), para que a partir de 1.º de julho os recursos estejam disponíveis.

AE, Agencia Estado

05 de junho de 2013 | 15h13

Na entrevista, ele destacou a liberação de R$ 136 bilhões para financiar a agricultura empresarial - R$ 97,6 bilhões para custeio e comercialização e outros R$ 38,4 bilhões para investimentos no campo. Andrade lembrou que o governo está empenhado em aprimorar o direcionamento dos recursos para subvenção do seguro rural, que neste ano aumentaram 75%, para R$ 700 milhões.

Andrade afirmou que direcionará a aplicação dos recursos da subvenção do seguro rural, tarefa que antes ficava a cargo das empresas seguradoras. "Quem vai definir (a aplicação) em áreas e produtos prioritários, regiões de importância econômica e de alta produtividade, que tenham riscos elevados, é o Ministério da Agricultura e os produtores, que sabem o que é prioritário para o País", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Plano SafraAndradeprioridade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.