Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

André Esteves recompra o Banco Pactual

Operação foi fechada com o UBS ontem à noite, em Nova York, e vai ser anunciada hoje, na Suíça

David Friedlander, O Estadao de S.Paulo

20 de abril de 2009 | 00h00

O financista André Esteves voltou a ser dono do Banco Pactual, três anos depois de vendê-lo ao Banco UBS, da Suíça. O contrato de recompra foi assinado ontem à noite, em Nova York, por ele e pelos executivos do banco suíço e será anunciado hoje pelo UBS. O valor da operação não foi revelado, mas estima-se que Esteves pague para retomar o Pactual uma quantia bem abaixo do que conseguiu dos suíços em 2006 - cerca de US$ 2,6 bilhões. Com a operação, o banco suíço ficou liberado de alguns pagamentos que ainda estavam pendentes com o próprio Esteves.Homem de negócios ousado, Esteves já vinha ensaiando a volta com força ao mercado financeiro. Depois de vender o Pactual, ainda ficou algum tempo na instituição como um dos principais executivos, até junho do ano passado. Meses depois, criou o Banking and Trading Group (BTG), empresa de investimentos e estruturação de negócios. Sua primeira grande tacada foi a compra das operações do banco americano Lehman Brothers no Brasil. Agora, retoma a posse do Pactual.Se Esteves pretende crescer novamente no mercado bancário, o UBS corre no sentido oposto. Debilitado pela crise financeira global, da qual foi uma das principais vítimas, o banco suíço teve prejuízo de US$ 1,7 bilhão no primeiro trimestre deste ano. Começou a vender ativos para se capitalizar, abrindo a porta novamente para Esteves.Maior banco de negócios do Brasil, o Pactual é uma butique financeira especializada em fusões e aquisições, aplicações financeiras e administração de fortunas. O banco nasceu como corretora em 1983 e virou banco de investimentos pouco tempo depois, comandado por Luiz Cezar Fernandes, Paulo Guedes e André Jacurski, estrelas do mercado financeiro nos anos 80 e começo dos 90. Esteves entrou no Pactual aos 22 anos, como técnico de informática. Fez sucesso na mesa de renda fixa e tornou-se sócio do banco e acabou liderando um grupo de jovens sócios que isolou e tirou Cezar Fernandes do Pactual. A venda do Pactual para o UBS já tinha sido um sucesso.Na época, Esteves e seus sócios conseguiram pelo banco mais do que o Itaú pagara anos antes pelo BankBoston e mais do que os holandeses do ABN Amro desembolsaram pelo Banco Real. Parte desse dinheiro pago pelos suíços foi usado agora para recomprar o banco dos próprios suíços.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.