Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

André Esteves volta ao grupo de controle do BTG

Banqueiro foi afastado do banco no âmbito da Operação Lava Jato

Renato Carvalho, O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2018 | 01h32

O BTG Pactual anunciou ontem, em fato relevante, o retorno de seu fundador, André Esteves, ao grupo de controle do banco. O banqueiro foi afastado da instituição em 2015, após ser preso sob suspeita de tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobrás, Nestor Cerveró. Em julho deste ano, a Justiça Federal de Brasília inocentou Esteves, por falta de provas, das acusações de que teria atuado para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

Quem sai do grupo de controle é Marcelo Kalim. Chamado Top Seven Partners, ou G7, esse grupo é formado pelos sócios mais relevantes.

O G7, que passou a ter o controle do BTG em 2015, após permuta de ações com Esteves, vem sofrendo baixas nos últimos tempos. Antes da saída de Kalim, anunciada ontem, Persio Arida e James Marcos de Oliveira já haviam deixado o grupo em 2017.

Kalim também renunciou à presidência do conselho de administração, cargo que será exercido por Nelson Jobim, que hoje é membro do colegiado.

Com as mudanças, que precisam ainda passar por aprovações societárias e regulatórias, o controle do BTG será composto pelos sócios Roberto Sallouti, Renato Santos, Antônio Porto (o Totó), Guilherme Paes e André Esteves. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.