Aneel adia penalidade por atraso em Parnaíba II, diz Eneva

A Eneva, ex-MPX, disse nesta quarta-feira que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) suspendeu até 18 de junho o pagamento de qualquer penalidade relacionada ao atraso do início da operação comercial da termelétrica Parnaíba II.

Reuters

21 de maio de 2014 | 09h41

Segundo comunicado da empresa de energia, a medida foi tomada após pedido de reconsideração apresentado pela companhia, "de forma a possibilitar que as partes envolvidas encontrem uma solução equilibrada para a questão".

Na terça-feira passada, a diretoria da Aneel negou pedido para que a Eneva fosse considerada isenta de responsabilidade pelo atraso, determinando que a empresa honrasse os contratos de venda de energia.

Considerando apenas as operações do mercado de energia de curto prazo de março, a Eneva teria que arcar com cerca de 227 milhões de reais.

Com a suspensão anunciada nesta quarta-feira, a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica não irá recontabilizar os Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado (CCEARs) de Parnaíba II até 18 de junho, disse a Eneva.

(Por Marcela Ayres)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAENEVAANEEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.