Aneel antecipa em 26 meses inauguração de usina no TO

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, nesta terça-feira, 13, a antecipação do cronograma de entrada em operação da usina hidrelétrica de Estreito, no rio Tocantins. A Aneel aceitou a proposta do consórcio responsável pela construção da usina de antecipar em 26 meses o início das operações. Assim, em vez de começar a operar em 2012, a primeira turbina de Estreito será, pelo novo calendário, acionada entre agosto e setembro de 2010.A usina conseguiu a licença ambiental de instalação no final do ano passado, após cerca de quatro anos. O novo cronograma prevê, entretanto, a entrada em operação inicialmente de seis turbinas, e não das oito previstas. Segundo a Aneel, a partir do momento em que se instalar a primeira turbina, as seguintes serão acionadas uma a cada dois meses, até se completar seis.Assim, quando as seis estiverem funcionando, a usina vai operar com uma capacidade total de 815 MW. Para chegar aos 1087 MW previstos no projeto original, as outras duas turbinas serão instaladas somente em 2018. A Aneel esclareceu, porém, que a aprovação do novo cronograma depende, agora, de o Ministério de Minas e Energia mudar o montante de energia assegurada prevista para essa usina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.