Aneel aprova reajuste de 13% nas tarifas da Eletropaulo

Reajuste para o consumidor será de 12,96%; nova tarifa da companhia entrará em vigor no próximo sábado

Gerusa Marques, da Agência Estado,

30 de junho de 2009 | 15h19

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, 30, um reajuste médio de 13,03% para as tarifas da AES Eletropaulo. O aumento, que entrará em vigor no próximo sábado (dia 4 de julho), será aplicado para 5,8 milhões de unidades consumidoras em 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, incluindo a capital. 

 

Para os consumidores, que recebem energia em baixa tensão, como residência e comércio, o reajuste será de 12,96% e para as indústrias, o aumento varia entre 9,19% e 15,25%. Pesou para o cálculo do reajuste a energia comprada da hidrelétrica de Itaipu, que é cotada em dólar, e a compra de energia produzida por termoelétricas, que é mais cara que a das hidrelétricas.

 

Tocantins

 

A diretoria da Aneel aprovou também uma redução de 5,50% em média para as tarifas da Companhia de Energia Elétrica do Estado do Tocantins (Celtins). A queda será de 5,82% para os consumidores que recebem energia em baixa tensão, como residências e comércio, e de 4,35% para as indústrias, que são abastecidas em alta tensão. A redução nas tarifas vigora a partir do próximo sábado e vai beneficiar 395 mil unidades consumidoras em 139 municípios tocantinenses.

 

Diferentemente da Eletropaulo, a Celtins não compra energia da hidrelétrica de Itaipu que, por ter cotação em dólar, pesou para o aumento de tarifas de distribuidoras do Sul e Sudeste. Também contribuiu para a redução um ajuste feito na revisão tarifária da Celtins, que ocorreu em 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
energiaAneelEletropaulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.