Aneel espera 7 mil MW com leilão de biomassa

O diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Edvaldo Santana, disse hoje que a expectativa é de que o leilão de energia de reserva a partir da biomassa tenha 7 mil megawatts (MW). O leilão será dividido em duas etapas, previstas para os dias 20 e 21 de maio. O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, disse, no entanto, que o governo estuda adiar o leilão do dia 21 de maio para 30 de julho. Até o momento estão inscritas 118 usinas para participarem do leilão. Santana e Tolmasquim participam de audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara para discutir o fornecimento de energia a partir da biomassa, como o bagaço de cana. O presidente do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, disse que a energia produzida a partir de biomassa contribui para o aumento do nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas, aumentando a margem de segurança do sistema brasileiro de energia. Segundo ele, a energia de biomassa é gerada no momento em que os reservatórios estão começando a esvaziar, entre os meses de maio e novembro. Chipp diz que, nesse período, cada 1 mil MW médio de energia gerado por biomassa, corresponde a um ganho de 4% de armazenamento de água nos reservatórios das usinas hidrelétricas das regiões Sudeste e Centro-Oeste do País. Hoje são gerados 4,19 mil MW de energia, a partir de usinas que usam biomassa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.