Aneel não recebeu proposta de alteração de Jirau

O diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Edvaldo Santana, disse hoje que o consórcio Energia Sustentável, vencedor do leilão da usina hidrelétrica de Jirau liderado pela Suez, ainda não apresentou formalmente à Aneel sua proposta de alteração no projeto de construção da hidrelétrica. "Nós não temos nada, ainda, a não ser o que foi passado no filme", disse Santana, referindo-se ao documentário institucional exibido pelo consórcio, logo após o fim do leilão, no qual o grupo, encabeçado pela Suez, anunciou que pretende construir Jirau em um ponto do Rio Madeira, em Rondônia, nove quilômetros distante daquele previsto na concepção original da usina.Segundo os vencedores do leilão, o deslocamento da usina da cachoeira de Jirau para a cachoeira do Inferno permitirá uma economia de R$ 1 bilhão na obra civil. O consórcio perdedor, entretanto, liderado por Furnas e Odebrecht está questionando essa alteração. Santana afirmou que, pelo cronograma do leilão, a data prevista para apresentação de alterações no projeto será apenas após a assinatura do contrato de concessão da usina, prevista para janeiro de 2009.O diretor da Aneel também informou que dentro da agência essas alterações precisarão passar apenas pelo crivo da superintendência de gestão e estudos hidroenergéticos. Indagado sobre se, como questiona o consórcio perdedor, a alteração seria irregular, Santana disse que não tem como opinar, porque a agência não foi informada oficialmente pela mudança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.