Aneel nega pedido da Eletropaulo para aumentar tarifa em 34,4%

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) negou o pedido da distribuidora paulista AES Eletropaulo para aumentar de 9,62% para 34,4% o reajuste nas tarifas de energia. No processo de revisão tarifária periódica feito hoje, a companhia que atende a Grande São Paulo alegou custos maiores do que os determinados preliminarmente pela agência reguladora.Esse índice de 9,62% é o menor definido até o momento pela Aneel para as 11 companhias que já passaram pelo processo de revisão das tarifas este ano. Segundo o superintendente da Aneel, César Antônio Gonçalves, a distribuidora havia pedido o reconhecimento de despesas calculadas em torno de R$ 1,2 bilhão. Mas a Aneel reconheceu apenas R$ 24 milhões. O diretor da Aneel Paulo Pedrosa negou que a definição do índice de reajuste tivesse sido a influenciada pelo calote dado no BNDES pelo grupo norte-americano AES, que controla a distribuidora paulista. Ele atribuiu o índice a critérios técnicos. Pedrosa informou que os 9,62% são um índice preliminar, passível de modificações. O índice final será publicado em 4 de julho próximo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.