Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Aneel nega pedido de reajuste extra da Eletropaulo

Em março, Eletropaulo havia solicitado permissão para reajuste extraordinário em função da seca e do aumento do custo de compra de energia

Anne Warth, Agência Estado

09 de setembro de 2014 | 11h05

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) negou na manhã desta terça-feira, 9, o pedido de revisão tarifária extraordinária da Eletropaulo.

A solicitação havia sido feita em 12 de março, antes da viabilização do empréstimo bancário feito ao setor, de R$ 17,8 bilhões.

Na época, a Eletropaulo alegou desequilíbrio econômico-financeiro justamente em razão do cenário de seca e do aumento do custo de compra de energia. Mas, com o posterior empréstimo viabilizado pelo governo ao setor elétrico, a Aneel declarou o pedido da Eletropaulo extinto. Pedido semelhante já havia sido feito pela Celesc e também foi rejeitado.

Seca. O aumento do custo da energia em função da seca provocou problemas de fluxo financeiro nas distribuidoras de energia. Embora tenham direito a repassar o gasto ao consumidor, o processo de reajuste tarifário prevê que isso ocorra apenas uma vez por ano. 

Na Eletropaulo, por exemplo, o reajuste previsto para este ano foi divulgado em julho, com porcentual médio de 18,66% e validade até julho de 2015. 

A companhia atende 20,1 milhões de clientes em 24 municípios da Região Metropolitana de São Paulo, incluindo a capital.

Tudo o que sabemos sobre:
aneeleletropaulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.