bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Aneel realiza amanhã leilão de energia nova

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realiza na quinta-feira, a partir das 10 horas, o leilão de energia de novos empreendimentos (leilão de energia nova). Este será o primeiro leilão de energia realizado totalmente pela internet. Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (Epe), órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia, o leilão tem como objetivo suprir 4,5% da demanda total de energia projetada pelas distribuidoras para 2009.O diretor-geral da Aneel, Jerson Kelman, e o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Nelson Hubner, e o presidente da Empresa de Pesquisas Energéticas, Mauricio Tolmasquim, acompanharão o leilão na sede da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). A expectativa é de que os três dêem uma entrevista coletiva ao final do leilão. O ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, acompanhará o leilão em seu gabinete, em Brasília. Ele chegou há pouco em Brasília após viagem de três dias à Venezuela onde participou de reuniões sobre o gasoduto que ligará Venezuela, Brasil e Argentina.Os 4,5% da demanda total de energia projetada pelas distribuidoras para 2009 equivalem a cerca de 750 megawatts médios, foi o que ficou faltando para se completar todo o abastecimento de 2009 no leilão de energia nova realizado pelo governo em dezembro do ano passado. Assim como ocorreu no leilão de dezembro passado, os vencedores serão os geradores que se propuserem a vender sua energia pelo menor preço. Para isso, o governo fixou preços máximos para a energia que será vendida no leilão. Para as usinas hidrelétricas, o teto é de R$ 125 por megawatt/hora (MW/h), enquanto para as termelétricas o preço máximo é de R$ 140 por MW/h.Ao participar nesta quarta-feira de audiência na Câmara, presidente da Empresa de Pesquisas Energéticas, Maurício Tolmasquim, disse estar otimista quanto à possibilidade de se atingir na quinta-feira, no leilão de energia nova, o objetivo de completar o fornecimento de energia de 2009, que ficou faltando no leilão realizado em dezembro passado. Segundo ele, restam apenas 4,5% da demanda total calculada pelas distribuidoras para aquele ano, o que equivale a algo entre 1,5 MW e 2 mil MW.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.