Aneel realiza audiência sobre revisão tarifária da CPEE

Os consumidores da distribuidora Companhia Paulista de Energia Elétrica (CPEE) terão a oportunidade de apresentar contribuições ao vivo na audiência pública de revisão tarifária periódica que acontece hoje em São José do Rio Pardo, no interior de São Paulo, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A reunião encerra a etapa de manifestações ao processo de audiência da concessionária paulista, iniciada no dia 7 de novembro.A proposta preliminar da CPEE prevê redução de 11,36% para as tarifas da distribuidora. O índice definitivo de correção das tarifas entrará em vigor no dia 3 de fevereiro de 2008, com a publicação de resolução da Aneel no Diário Oficial da União. A concessionária atende um universo de 46,9 mil unidades consumidoras nos municípios paulistas de São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, Divinolândia, Casa Branca, Itobi, Tapiratiba e Caconde.O índice negativo proposto pela Aneel é resultante dos ganhos de produtividade obtidos pela concessionária no último período tarifário e dos aperfeiçoamentos nas metodologias de revisão tarifária que resultaram em novos parâmetros como a redução da taxa de retorno das empresas. A redução das despesas com a Conta de Consumo de Combustíveis (CCC) também contribuiu para esse resultado. A CCC é um encargo do setor elétrico que subsidia a utilização de combustíveis fósseis como óleo diesel por usinas térmicas dos sistemas isolados, localizados principalmente na região Norte.A Companhia Paulista de Energia Elétrica está entre as seis primeiras empresas a serem submetidas ao processo revisional em 2008, de um total de 36 concessionárias de distribuição. A Aneel concluiu este ano os processos das sete primeiras empresas a passarem pelo segundo ciclo de revisão tarifária: Coelce (CE), Eletropaulo (SP), Escelsa (ES), Celpa (PA), Elektro (SP), Bandeirante (SP) e CPFL Piratininga (SP). Em todos os casos, houve redução de tarifas. Além das 36 distribuidoras de 2008, o cronograma do segundo ciclo inclui outras 17 concessionárias em 2009 e uma em 2010.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.