Aneel vai recalcular contabilização das empresas no MAE

O diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) Eduardo Ellery informou, nesta quinta-feira, que serão recalculados os valores da contabilização das empresas do setor no Mercado Atacadista de Energia (MAE). Em função disso, as empresas terão que republicar seus balanços do ano passado.Ele assegurou, no entanto, que não haverá valor adicional para os consumidores, que estão pagando desde o início do ano tarifa extra de 2,9%, no caso das residências, e 7,9% pelas indústrias, para recompor as perdas de geradoras e distribuidoras com o racionamento.?Tivemos que corrigir as regras do MAE, e os valores serão recalculados?, disse. A Aneel vai publicar, nesta sexta-feira, no Diário Oficial, despacho da agência que, segundo Ellery, possibilitará aos agentes do mercado assinar documentos que permitem a implantação do acordo do setor elétrico.Este acordo foi fechado no fim do ano passado entre o governo, distribuidoras e geradoras de energia e definiu a forma de ressarcimento das perdas provocadas pelo racionamento. ?Os agentes estão em condição de assinar os aditivos aos contratos iniciais.?Ellery disse que a Aneel não chegou a nenhum valor que possa aumentar o ressarcimento das geradoras de energia. Havia sido aventada pelo mercado a necessidade de ressarcir as geradoras em mais R$ 920 milhões além do que foi estabelecido no acordo.?Esse número está completamente descaracterizado. É impossível trabalhar com ele?, afirmou. ?O que as geradoras vão receber é o que está no acordo.? A previsão inicial do governo é de que as geradoras recebam R$ 2,4 bilhões.A Aneel, entretanto não divulgou o valor da conta, nem por quanto tempo os consumidores terão de pagar a tarifa extra. Pela lei, esses números devem ser fechados até 30 de agosto, mas, segundo Ellery, a agência pretende concluir os cálculos antes desse prazo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.