Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Anefac: apesar da alta da Selic, juros caem em abril

Apesar da elevação da taxa básica de juros brasileira, a Selic, no mês passado, as taxas de juros de crédito foram reduzidas em abril, segundo pesquisa mensal de juros da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), divulgada hoje. Tanto a taxa de juros média para pessoa física quanto para pessoa jurídica registradas naquele mês foram as menores desde janeiro de 2008.A taxa de juros média para pessoa física caiu 0,41% na comparação com março, passando de 7,28% ao mês para 7,25% ao mês em abril. Todas as operações de crédito para pessoa física tiveram redução: juros do comércio, cheque especial e Crédito Direto ao Consumidor (CDC) - bancos, financiamento de veículos e empréstimo pessoal (bancos e financeiras). O cartão de crédito teve sua taxa de juros inalterada no mês.Já a taxa de juros cobrada para pessoa jurídica mostrou queda em abril em relação ao mês passado, indo de 4,16% ao mês em março para 4,13% ao mês. Também neste caso, apresentaram redução todas as operações de crédito pesquisadas: capital de giro, desconto de duplicatas, desconto de cheques e conta garantida.Na avaliação do coordenador da pesquisa e vice-presidente da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, a redução nas taxas de juros em abril pode indicar que as instituições financeiras se anteciparam à elevação da Selic, já que haviam elevado suas taxas de juros nos três primeiros meses do ano. Outros fatores apontados foram uma possível melhora no cenário externo e a competição no sistema financeiro por conta do maior acesso ao crédito. Miguel de Oliveira destacou também que as taxas de juros nas operações de crédito já se encontravam em patamares excessivamente elevados, o que permite absorver o juro sem ter que repassar ao consumidor elevações da Selic.Taxa de juros X SelicO vice-presidente da Anefac destacou que, no caso das operações de crédito para pessoa jurídica até abril, não foram repassadas integralmente todas as quedas da taxa básica de juros da economia. Isso porque, desde setembro de 2005, houve uma redução de oito pontos porcentuais na Selic (de 19,75% ao ano para 11,75% ao ano), enquanto para a taxa de juros para empresas a queda atingiu 5,71 pontos porcentuais (de 68,23% ao ano para 62,52% ao ano).No mesmo período, a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma redução de 9,5 pontos percentuais (de 141,12% ao ano para 131,62% ao ano).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.