Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Anefac: Bacen divulga informações erradas

O consumidor deve estar atento às taxas de juros dos bancos para crédito pessoal divulgadas no site do Banco Central (Bacen). Segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), a página do Banco Central (Bacen) está divulgando informações erradas. Não é a primeira vez, segundo a Anefac. A entidade já apontou erros semelhantes quando o Bacen começou a divulgar os dados, em novembro de 1999. Agora, a Anefac aponta, como principais irregularidades, a divulgação pelos bancos de financiamentos para a compra de bens sem juros. A entidade indica a apresentação de linhas de crédito com taxas muito abaixo do custo de captação dos bancos (taxa Selic), até com juros abaixo dos pagos aos seus investidores e taxas médias inferiores às suas taxas mínimas. Há também, segundo a Anefac, os que informam que as taxas de juros chegam a 140% ao mês e os que não divulgam os encargos operacionais e fiscais. O vice-presidente da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, lembra que, há oito meses, quando foram divulgados os primeiros números no site do Bacen, a entidade constatou que as instituições financeiras informaram taxas de juros inferiores às praticadas realmente e menores que as pesquisadas pela associação. Demonstradas as irregularidades, o Bacen constatou os erros depois de uma auditoria e aplicou 135 multas às instituições.Apesar da Anefac apontar os erros nas instituições, a Assessoria de Imprensa do Bacen informou que se há irregularidades a Anefac precisa mostrar quais são. A assessoria também informou que pode haver erro em um caso ou outro, mas a maioria dos dados divulgados está correto. Também de acordo com o Bacen, os dados publicados passam por sua vistoria e por auditoria externa das instituições, o que diminui a possibilidade de erros. Veja abaixo os erros divulgados pela Anefac para o crédito pessoal: 1)Bancos informam que emprestam sem juros: Instituição financeira Taxas mínimasDibens 0,00%Santander 0,00%Unibanco 0,00%Morada 0,00%2)Bancos informam quem emprestam com taxas muito baixas Instituição financeira Taxas mínimas Resc Financeira 0,06%Rural 0,20%Boston 0,32%Ficrisa 0,46%Cidade 0,09%3)Bancos informam que emprestam sem encargos operacionais Instituição Financeira Encargos operacionaisBCN 0,00%Banco Fiat0,00%Lloyds0,00%Santander Meredional 0,00%Boston 0,00%4)Bancos informam taxas médias iguais as suas taxas mínimas Instituição Taxas mínimas Taxas máximas Taxas médiasTricury 2,50%7,50%2,50%5)Bancos informam taxas muito mais elevadas do que praticam Instituição Financeira Taxas máximas Rural 25,56%Br Mercantil 25,56%Estado Goiás 24,15%HSBC103,29% *HSBC protesta contra taxa apurada pela AnefacO HSBC nega que tenha informado taxa de 103,29% ao mês ao Bacen. Segundo a Assessoria de Imprensa do banco, a taxa máxima praticada no crédito pessoal, no período de 9 a 15 de janeiro, foi de 4,95% ao mês, sem considerar os encargos. A taxa média, com os encargos, chegou a 4,45% ao mês. A reportagem da Agência Estado informou ao Bacen a posição do HSCB. O Bacen, no entanto, afirma que recebeu informação de que o juro do HSBC era de 3,61% ao dia, e que esta taxa foi transformada em taxa mês, e divulgada através do site. Foi esta taxa que a Anefac apurou na sua pesquisa. De qualquer forma, independentemente de quem foi o erro de informação, do HSBC ou do Bacen, a taxa de 103,29% ao mês não foi praticada pelo HSBC em nenhum momento, afirma a Assessoria de Imprensa do banco.

Agencia Estado,

26 de janeiro de 2001 | 09h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.