Anefac: candidatos a mutuários devem aguardar

Os analistas de mercado sugerem que os interessados em entrar em um financiamento imobiliário esperem pelo menos mais um mês. Isso para ver como os bancos privados vão se comportar depois que a Caixa Econômica Federal (CEF) suspendeu o financiamento de imóveis para a classe média. Os bancos privados estão analisando como vão operar e há a expectativa de que a CEF possa retornar às operações.Para o presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administrações e Contabilidade (Anefac), Miguel Oliveira, o ideal é aguardar um prazo de 30 dias. "Enquanto o retorno da Caixa não acontecer, os bancos privados provavelmente vão fixar uma média de juros de 15% ao ano, que é a média do mercado". A orientação de Oliveira leva em conta a previsão de que, com o fim do crédito imobiliário à classe média, os candidatos a mutuários comecem a procurar a linha de crédito do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) em outros bancos, já que este contrato possui os juros mais baixos, fixados em 12% mais a variação da Taxa Referencial (TR). No entanto, se esta linha de crédito nos bancos privados não for suficiente para atender a demanda, é esperado que ocorra uma migração para outras linhas de financiamento imobiliário com juros mais altos, como, por exemplo, a Carteira Hipotecária, em que as taxas giram em torno de 15%.Muitos candidatos a financiamento da casa própria foram pegos de surpresa com o anúncio da CEF, de suspensão por tempo indeterminado de todas as operações de crédito habitacional voltadas para a classe média. Apenas as operações destinadas a famílias de baixa renda com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) permanecem abertas.Veja as condições de financiamento pelo SHF dos bancos privados no link abaixo, além de mais informações sobre o fim do crédito imobiliário da Caixa Econômica Federal à classe média.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.