Anefac: juros ao consumidor mais altos

A Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças) está questionando o cálculo realizado pelo Banco Central sobre as taxas médias de juros cobradas pelos bancos aos consumidores. Dos 18 principais bancos de varejo, responsáveis por mais de dois terços do volume de crédito, apenas três apresentam taxas de juros abaixo da taxa média de maio no cheque especial, de 7,6%, divulgada pelo BC. Isso se estenderia para outros produtos, como crédito pessoal e empréstimo pessoal. Desde de novembro do ano passado, quando o BC divulgou os juros de todas as instituições financeiras, a Anefac vem alertando para as diferenças entre as taxas informadas e as praticadas no mercado, uma vez que a associação vem pesquisando o assunto há mais de seis anos. Apesar de 130 instituições financeiras terem sido multadas pelo BC, a multa é relativamente pequena (entre R$ 300 e R$ 300 mil), e, portanto, é mais vantajoso para os bancos continuarem avaliando as informações sobre juros. Para inibir tais práticas, a Anefac propõe que o BC realize uma fiscalização mais rigorosa e também aumente os valores das multas, o que implicaria na modificação da resolução 2554, de 1998. O diretor de política monetária do BC, Luiz Fernando Figueiredo, já pediu para que fosse agendado um encontro com a associação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.