Anefac: juros pessoa física quase estáveis

Pesquisa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) de juros das linhas de crédito para pessoas físicas e jurídicas apontou um pequeno aumento em setembro, em relação a agosto, de 0,03 pontos percentuais. A taxa média mensal passou de 7,74% em agosto para 7,77% em setembro. Esta taxa equivale a um juro anual de 145,46%, o que revela uma grande diferença em relação à taxa básica de juros - Selic - de 16,5% ao ano.A taxa mais elevada foi verificada nos empréstimos pessoais de financeiras, com a média mensal de 11,17%, equivalente a uma taxa anual de 256,33%. O crédito direto ao consumidor de bancos foi o que apresentou a menor taxa mensal, 3,91% em setembro - taxa anual de 58,44%.Entre as linhas de crédito, o maior aumento da taxa média foi constatado no cheque especial - de 9,43% ao mês para 9,60% ao mês. Enquanto os juros no comércio, cartão de crédito e empréstimo pessoal de financeiras permaneceram estáveis.Nos juros médios cobrados no varejo por prazo de financiamento, a pesquisa apontou que, para o prazo superior a 18 vezes, a taxa de juro mensal é de 7,95%, equivalente a uma taxa anual de 150,42%. Enquanto o prazo em até 6 vezes pratica na média juros mensais de 5,02%, que corresponde a uma taxa anual de 80,00%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.