Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Anfavea faz proposta para cobrança de PIS/Cofins

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), José Carlos Pinheiro Neto, informou, na entrevista que deu agora à tarde, que apresentou ao secretário da Receita Federal, Everardo Maciel, também a proposta de que as montadoras de veículos passem a recolher, como contribuintes-substitutas, o PIS/Cofins cobrado das empresas da cadeia produtiva de veículos. Segundo Pinheiro Neto, recebido em audiência por Maciel, o PIS/Cofins é cobrado hoje em três etapas - na venda dos fornecedores para as montadoras, na venda das montadoras para as concessionárias e na das concessionárias para o consumidor final. Em cada etapa, são cobrados 3% de Cofins e 0,65% de PIS. O presidente da Anfavea disse que a idéia é definir para essas três etapas uma alíquota única que passaria a ser recolhida pelas montadoras. Atualmente, as montadoras já fazem o recolhimento do IPI para os fornecedores de autopeças. Na opinião de Pinheiro Neto, uma cobrança monofásica de PIS/Cofins facilitaria a fiscalização da cobrança pela Receita Federal, melhoraria a arrecadação e poderia permitir uma redução da carga tributária.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2001 | 20h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.