Anglo American investirá US$ 16 bi no País até 2017

Este mês, a companhia comprou da MMX, do empresário Eike Batista, os projetos MMX Minas/Rio e MMX Amapá

MÔNICA CIARELLI, Agencia Estado

21 de janeiro de 2008 | 17h50

A mineradora Anglo American pretende investir US$ 16 bilhões até 2017 no Brasil para atingir uma produção de 100 milhões de toneladas de minério de ferro no País, volume que corresponde a um terço da produção total da Vale prevista para este ano. Este mês, a companhia comprou da MMX, do empresário Eike Batista, os projetos MMX Minas/Rio e MMX Amapá, que juntos têm capacidade de produção prevista para 30 milhões de toneladas.A presidente da Anglo American, Cynthia Carroll, em vista ao Brasil, adianta que a intenção é expandir essas minas, especialmente a Minas/Rio. Além dos ativos recém-adquiridos do grupo de Eike Batista, a Anglo controla no Brasil os projetos de Codemin e Catalão, em Goiás, e Copebrás, em São Paulo.A executiva acredita que os projetos MMX Amapá e Minas/Rio terão grande produtividade, o que vai ajudar a companhia a tirar vantagens dos preços mais elevados praticados no mercado internacional de minério de ferro. Ela lembrou que a expectativa é de que o projeto Minas/Rio atinja seu pico de produção de 26,5 milhões de toneladas de minério de ferro já em 2010.Em entrevista hoje, a presidente da Anglo não quis comentar o andamento das negociações com as siderúrgicas internacionais em torno do reajuste do preço do minério de ferro. No mercado financeiro comenta-se que as mineradoras estariam solicitando um aumento de até 70% sobre os preços praticados em 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.