Animec: transparência de dados da Petrobrás

O presidente da Associação Nacional de Investidores do Mercado de Capitais (Animec), Waldir Corrêa, está sugerindo ao governo federal que marque uma reunião para tornar mais transparentes as informações sobre os ativos e operações da Petrobrás e da Petrobrás BR. "Nós queremos que sejam divulgadas as informações para podermos comparar as vantagens dos acionistas de cada empresa", disse. A proposta está sendo formulada por conta da operação de incorporação da BR pela Petrobrás. Ele disse que ainda não encontrou pontos ilegais na operação, mas acredita que ela pode não ser justa para o minoritário. A declaração contradiz informação anterior divulgada pela Animec, no último dia 24 de outubro, na qual o vice-presidente da associação, Gregorio Mancebo Rodriguez, afirmava que os acionistas da BR seriam beneficiados na troca de suas ações. Para Corrêa, o vice-presidente deve ter sustentado essa opinião com base em análises preliminares que chegam à associação, acreditando que faziam sentido "Eu acho que o Rodriguez não deveria ter feito a afirmação com certeza, mas informado que aquela era a posição até o momento." Projeção de lucro da BR é maiorPara o presidente da Animec, a operação de incorporação da Petrobrás BR pela Petrobrás "é uma forma compulsória de troca, onde não se questiona a vontade do acionista". Na opinião dele, o governo deveria "trocar idéias, e não impô-las" em um momento em que está incentivando a adoção da governança corporativa. Um dos pontos questionados na operação diz respeito ao dividendo mínimo previsto nas duas companhias. "O acionista da BR sairá de um dividendo mínimo de 6% para uma empresa que paga dividendo de 5%." Ele afirmou que, segundo alguns analistas, a projeção de lucro por ação da BR seria mais alta que da Petrobrás. Outro ponto sustentando por ele é o fato de a BR ter passado, em 99, por processos de reestruturação bancados pelos acionistas. Pelo esquema, foram contabilizados prejuízos de R$ 350 milhões no balanço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.