Iara Morselli/Estadão
Iara Morselli/Estadão

'Ano é difícil, mas temos de buscar alternativas', diz presidente do Magazine Luiza

Luiza Trajano também citou déficit 'muito grande' de casa própria no Brasil e diz que só a redução da desigualdade aumentará consumo

Fernanda Guimarães, Mario Braga e Ricardo Leopoldo, O Estado de S. Paulo

26 Outubro 2015 | 11h04

SÃO PAULO - A presidente do Magazine Luiza, Luiza Trajano, disse que este ano é difícil, mas que é preciso buscar alternativas. "Nunca fui tão convidada para palestras. Acho que estou sendo porque sou vista como otimista. O ano é difícil, não tem como estar otimista, mas tem que buscar alternativas. Eu acredito no Brasil", afirmou, em debate em premiação da revista Carta Capital em São Paulo.

Luiza disse que não gosta muito de reclamar, por isso é apontada como otimista, mas destacou que o "ano é muito sério, ano com questões politicamente sérias"."Sou uma empresária que só vive com crise desde 1995", lembrou.

A executiva citou que há um déficit "muito grande" de casa própria no Brasil e que somente a busca de diminuir essa desigualdade levará a um aumento do consumo. "Vamos vender muita geladeira, televisão e sofás", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.